• Gabriel Neves

Secretária de Educação de Sirinhaém não sabe o que dizer sobre redução salarial de professores

Em ligação, Nailza Bandeira, a secretária, não quis se posicionar e reclamou de exposição


Imagem: Prefeitura de Sirinhaém

A secretária de Educação de Sirinhaém, a senhora Nailza Bandeira, não se posicionou, até o momento, sobre a redução de quase 60% dos já baixos salários dos professores contratados. Em ligação telefônica que fizemos no sábado (9), a secretária falou que iria consultar o sub-procurador da Prefeitura, antes de tratar do assunto. Ela não retornou ligação. Ligamos para a secretária, nesta segunda-feira (11), ela disse para falarmos com o procurador da Prefeitura. Semana passada, opasquim.org publicou reportagem que mostrou a insatisfação de professores que tiveram salários reduzidos em quase 60%, de R$ 2400,00 para R$ 1.045,00. Na conversa que tivemos no dia 9, a secretária reclamou que "primeiro vocês publicam para depois vir agora escutar nossa versão". Ela também falou que "primeiro a gente é exposto para depois vocês buscarem realmente os fatos, a realidade". Nós falamos à senhora Nailza Bandeira que a Prefeitura não responde nossos e-mails e não atende as nossas ligações. E que, somente naquele dia, conseguimos o número dela. A "realidade" e os "fatos", como coloca a secretária, estão expostos na reportagem que publicamos. A Prefeitura de Sirinhaém, desde que começamos a entrar em contato, no mês de abril, tem rejeitado comunicação com opasquim.org. O secretário e a Secretaria de Saúde não retornam nossas ligações e mensagens de e-mail. A Ouvidoria também não nos responde. O suposto secretário de comunicação, o senhor Venício Andrade, não nos responde nem por aplicativo de mensagens. A Prefeitura vem ignorando insistentemente opasquim.org. Ligamos para a secretária Nailza Bandeira para saber da posição dela e da Secretaria de Educação a respeito da redução salarial e da insatisfação dos professores contratados. Apesar de reclamar que não procuramos a Prefeitura para saber a versão da gestão, o que não é verdade, ela não respondeu qual seria sua posição. "Agora não é o caso que eu poderia mais me expor", disse a secretária. opasquim.org deixa o espaço aberto para a Prefeitura e especificamente a secretária Nailza Bandeira colocarem seus posicionamentos quanto à insatisfação dos professores contratados. Nós também gostaríamos que a Prefeitura pudesse cumprir seu papel de órgão público, respondendo à imprensa e valorizando os princípios republicanos e democráticos.


Já que a secretária de Educação terceirizou a responsabilidade de emitir uma declaração sobre a insatisfação dos professores contratados, ligamos para o procurador da Prefeitura de Sirinhaém, o senhor José Carlos. Ele se prontificou imediatamente em responder às perguntas. Assim que obtivermos as respostas, disponibilizaremos aqui.

©2018 by O Pasquim. Todos os direitos reservados.