• Gabriel Neves

Em Sirinhaém, presidente da Câmara foi denunciado pelo MP em ação de improbidade administrativa

A juíza da comarca de Sirinhaém ainda irá decidir se aceita a denúncia. A cidade tem os dois chefes dos poderes denunciados pelo Ministério Público de Pernambuco

Coelhinho (PSB), presidente da Câmara | Crédito: redes sociais

O vereador Coelhinho (PSB), presidente da Câmara Municipal de Sirinhaém e pré-candidato a prefeito da cidade, foi denunciado pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE) em ação civil de improbidade administrativa, no ano de 2017. A ação teve a última movimentação em abril deste ano. A juíza da Comarca de Sirinhaém ainda irá decidir se aceita a denúncia oferecida pelo MPPE.


Na denúncia, o MPPE parte do Processo TC nº 1206700-3, do Tribunal de Contas do Estado (TCE). O órgão de controle cita um relatório, a partir do qual "foram encontradas várias irregularidades. Todas estão eivadas de atos ímprobos". O relatório analisou as contas da Mesa Diretora da Câmara Municipal de Sirinhaém, do exercício de 2010.


Denúncia oferecida pelo MPPE em desfavor do presidente da Câmara

Os argumentos levantados pelo MPPE, embasados na documentação produzida pelo TCE, já foram aqui levantados em texto que informo a utilização ilegal de 24 mil reais por parte do presidente da Câmara Municipal de Sirinhaém. Com valores atualizados de 2015, Coelhinho teve de devolver 31 mil reais.


A denúncia se sustenta em dois fatos: uso ilegal de verbas de gabinete e falta de controle dos gastos com combustíveis. O promotor Wesley Santos, representando o MPPE, afirma que a forma com que a verba de gabinete fora distribuída para Coelhinho e os demais vereadores, há época, com a finalidade de contratação de combustível caracteriza "total desrespeito às determinações da legislação licitatória e da Constituição Federal". Além disso, após o recebimento da verba, o vereador não prestou contas devidamente:


"Os gastos efetuados com combustível não foram completamente especificadas, tampouco individualizadas, conforme Relatório de Auditoria em anexo, visto que, não há indicação da placa dos veículos abastecidos, do período referente ao abastecimento, bem como inexistem formulários para requisição de compra de combustível numerados tipograficamente contendo data de fornecimento, número da placa do veículo, tipo do combustível, quantidade, valor, assinatura do servidor e do funcionário do posto" (promotor Wesley Santos - MPPE)

O presidente da Câmara Municipal de Sirinhaém foi contactado antes da publicação desta matéria, para colocar sua defesa. Até o momento da publicação, não houve qualquer manifestação.



Sirinhaém tem os dois chefes dos poderes da cidade denunciados pelo MPPE


Não só o presidente do legislativo, mas também o chefe do poder executivo da cidade de Sirinhaém foi denunciado pelo Ministério Público de Pernambuco.


Em outra matéria, escrevi sobre as três denúncias oferecidas pelo MPPE e recebidas pela juíza da Comarca de Sirinhaém que envolvem o prefeito Franz Hacker (PSB). Nelas, constam danos ao erário, enriquecimento ilícito de terceiros, gastos exorbitantes com bandas e mais de 500 contratações temporárias ilegais em 2016 e 2017.


No início deste ano, Franz Hacker lançou o vereador Coelhinho como pré-candidato a prefeito de Sirinhaém.

Franz Hacker, prefeito de Sirinhaém; Coelhinho, presidente da Câmara | Créditos: redes sociais

CONSIDERE NOS SEGUIR NAS REDES SOCIAIS DIGITAIS:

Instagram -> https://www.instagram.com/opasquimorg/

Facebook -> https://www.facebook.com/opasquim.org

You Tube -> https://www.youtube.com/channel/UC_ceGNf33q-k8vFoxEtk52g?view_as=subscriber


©2018 by O Pasquim. Todos os direitos reservados.