• Gabriel Neves

Trabalhadores Rurais de Sirinhaém elegem novo Presidente para o Sindicato

Com mais de mil votos válidos, trabalhadores e trabalhadoras decidiram quem estará à frente do Sindicato pelos próximos quatro anos. Presidente eleito afirma que a Usina Trapiche tentou "prejudicar o Sindicato"


Novo Presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Sirinhaém foi eleito no dia 13 de janeiro. Severino, como é conhecido, encabeçou a Chapa 3, que venceu com 749 votos, e estará nos próximos quatro anos à frente do Sindicato. A Chapa 1 obteve 164 votos, já a Chapa 2, 129.


O processo eleitoral começou a ser organizado no dia 19 de setembro, quando houve a primeira convocação para a comissão eleitoral, e foi concluído no dia 13 de janeiro. Segundo Jarles de Lima, que é assessor do Sindicato há 11 anos, é necessário que o processo se inicie 150 dias antes do término do mandato vigente.


Jarles de Lima, Assessor do Sindicato há 11 anos.
"Eu sou um funcionário da entidade [Sindicato] e os trabalhadores do campo são os que sustentam a entidade. Nessa situação [processo eleitoral], eu trabalho para todos eles, tanto a oposição quanto a situação"

Para que a eleição se realize, é necessário que mais de cinquenta por cento dos trabalhadores compareçam. Nesta eleição, os votos válidos somaram um total de 1042 votos. A Chapa 3 levou 72% deste total. Nesta safra, a Usina Trapiche está trabalhando com mais de dois mil trabalhadores, segundo o Sindicato.


PASSO-A-PASSO DO PROCESSO ELEITORAL

  1. Convocação de assembleia para escolher comissão eleitoral. A comissão precisa de três trabalhadores + três suplentes.

  2. São recolhidas ata da assembleia + documentação dos participantes da comissão para habilitá-los ao processo eleitoral;

  3. É solicitada à Usina Trapiche a relação de trabalhadores do período;

  4. Acerto de urnas, pastas e organização da movimentação no dia da votação;

  5. Destinação das urnas: 2 na Sede do Sindicato, 1 em Jaciro Alto, 1 em Jaguaré, 1 em Camaragibe, 1 em Jardim, 1 no Engenho Carneiro, 1 em Ibiratinga, 1 em São Félix e 1 em Gindaí.

  6. Contagem de votos;



A GREVE E A ELEIÇÃO

Apesar de ter vencido com folga, Severino, o Presidente eleito, assegura que a Usina Trapiche tentou "prejudicar o Sindicato".


No mês de dezembro do ano passado, os trabalhadores rurais de Pernambuco decretaram greve. Mais de 80 mil trabalhadores estavam tentando negociar com os patrões. Porém, os empresários só cederiam às demandas da categoria, caso ela abrisse mão do direito das horas in itinere, tempo gasto de ida e volta para o trabalho. No meio desses 80 mil canavieiros de Pernambuco estavam os mais de 2 mil de Sirinhaém. É aqui o ponto chave para entender o que afirmou Severino.


Manuel Francisco da Silva, mais conhecido como Manuel Coco, estava à frente do Sindicato (e estará até dia nove de março), quando a greve foi deflagrada. Devido a isso, Manuel foi proibido de entrar na Usina, segundo ele mesmo. Ele ainda nos contou que a empresa queria que o Sindicato mentisse para os trabalhadores, de modo que os convencesse de que não perderiam direito algum.


Manuel Coco, Presidente do Sindicato há oito anos. Deixará cargo no dia nove de março.
"Nós agimos de maneira correta [...] [os trabalhadores] tomaram a atitude de não saírem de suas casas para o trabalho, porque tavam vendo os direitos irem embora"


A greve, em Sirinhaém, durou quatro dias. O acordo realizado entre os trabalhadores e a empresa, para amenizar os prejuízos, foi de que a empresa arcaria com dois dias, enquanto os trabalhadores também. No entanto, segundo Severino, a empresa acabou fazendo os trabalhadores arcarem com três dias. A partir disso que se configura o que o Presidente eleito afirmou: "prejudicar o Sindicato".


Segundo Severino, a Usina teria quebrado o acordo para dar a entender que foi o Sindicato que enganou os trabalhadores. Ao mesmo tempo que isso aconteceu, a empresa estaria apoiando a Chapa 2, encabeçada por Ailton Domingos da Silva, mais conhecido como Nem, para ter uma "direção amiga" no Sindicato, já que a Chapa 3, de Severino, estava sendo apoiada por Manuel.


Severino, Presidente eleito no dia 13 de janeiro. Será empossado no dia nove de março.
"Eles [a Usina] queriam que essa chapa [Chapa 2] ganhasse. E por conta disso tivemos uma maioria de votos que até eles ficaram chateados que a gente ganhou daquele jeito"



Após ser questionado se a Usina já havia apoiado outras chapas em outras eleições, Manuel, que trabalha no campo desde dos oito anos de idade, diz que nunca viu a Usina apoiar alguma chapa. Escute:




Entramos em contato com a Usina Trapiche, porém, até o momento da publicação desta reportagem, não obtivemos resposta.







©2018 by O Pasquim. Todos os direitos reservados.